• Início
  • Artigos
  • Dicas
  • Importância da microbiota intestinal saudável para a longevidade
Dicas

Importância da microbiota intestinal saudável para a longevidade

Bactérias do bem: o papel da microbiota intestinal na longevidade. Saiba mais.

Fernanda Uliana Nutricionista – CRN3: 29092

Importância da microbiota intestinal saudável para a longevidade

Como vimos em textos anteriores, de diversos temas, a nossa microbiota intestinal - conjunto de microorganismos que vivem no nosso intestino-, influencia na nossa saúde. Uma microbiota saudável impacta positivamente na nossa saúde óssea, cognitiva, no nosso metabolismo, imunidade, e consequentemente, contribui para uma longevidade ativa.

Um estudo constatou que a longevidade extrema (acima de 100 anos) está relacionada a uma microbiota saudável. Contudo, pelo tipo do estudo, não foi possível saber se essas bactérias intestinais são perdidas durante o envelhecimento e readquiridas pelos indivíduos que conseguem viver mais, ou se são mantidas ao longo da vida.

Com o passar dos anos, a qualidade da nossa microbiota tende a diminuir, aumentando os tipos de microorganismos relacionados à fragilidade. Esse desequilíbrio da microbiota, também chamado de disbiose intestinal, pode desencadear uma inflamação crônica de baixo grau, levando a muitas doenças degenerativas relacionadas à idade, prejudicando a saúde.

E como cuidar da microbiota? Algumas características da alimentação parecem ajudar: alto teor de fibras, que podem ser encontradas nas frutas, verduras, legumes, grãos integrais e sementes, baixo teor de gordura, açúcar e sal.

Se necessário, a suplementação com probióticos - microorganismos semelhantes aqueles que vivem em nosso intestino-, ou módulo de fibras podem ser utilizados.

Evite o uso de medicamentos como antibióticos, inibidores da bomba de prótons ou laxantes sem a indicação médica. Vale ressaltar que o exercício físico também contribui com a saúde e a imunidade intestinal. Sempre que necessário, busque ajuda profissional especializada para adequar seus hábitos e indicar as melhores alternativas para o seu caso.

Gostou desse conteúdo?

  • Para cima
    57%
  • Down
    43%

Referências:

1- Elena Biagi et al. Gut Microbiota and Extreme Longevity. Current Biology, 2016; 26(11):1480-5.


2- Sangkyu Kim and S. Michal Jazwinski. The gut microbiota and healthy aging. Gerontology, 2018; 64(6):513–520.


3- Vasile Comana and Dan Cristian Vodnar. Gut microbiota and old age: Modulating factors and interventions for healthy longevity. Exp Gerontol, 2020; 141:111095.


Leia Também