A melhor dieta para um envelhecimento saudável

A melhor dieta para um envelhecimento saudável

A longevidade no seu prato: descubra o cardápio perfeito para você ter um envelhecimento saudável.

por Fernanda Uliana Nutricionista – CRN3: 29092

A melhor dieta para um envelhecimento saudável

Já falamos em alguns textos aqui do site sobre a importância de ter uma dieta equilibrada que cause impactos positivos na qualidade e expectativa de vida. Para ter um envelhecimento saudável, precisamos manter um peso saudável, evitando o acúmulo de gordura abdominal, praticar exercício físico regularmente e ter uma boa alimentação. Desta maneira, conseguimos retardar as mudanças corporais que ocorrem com o passar do tempo, e ter mais qualidade de vida.

A dieta mediterrânea é um estilo de dieta que tem sido fortemente associada à promoção de saúde e longevidade com diminuição significativa na incidência e mortalidade de várias doenças crônicas, como doenças cardiovasculares, câncer, doenças neurodegenerativas e diabetes. É uma dieta rica em vitaminas, minerais,  fibras e antioxidantes abundantes dos alimentos de origem vegetal, peixes, vinho - em quantidade moderada-, e azeite de oliva, com pouca carne vermelha.

Alimentos como sementes, vegetais verdes, leite e seus derivados são ricos em cálcio, que aliado à vitamina D, contribuem para a saúde óssea, prevenindo osteoporose e possíveis fraturas. Esses alimentos também estão presentes na dieta mediterrânea, sendo vegetais e sementes em maior quantidade.

O consumo adequado de proteínas também contribui para um envelhecimento saudável, pois auxilia na manutenção da massa muscular. Ao longo dos anos, a tendência é perdermos certa quantidade de massa muscular, e através da ingestão adequada de proteínas aliado à prática regular de exercício físico, podemos contribuir para a manutenção da musculatura, permitindo maior mobilidade e qualidade de vida.

O jejum é uma estratégia da dieta cada vez mais discutida atualmente com a promessa de promover saúde, melhor controle do peso, humor, menor estresse oxidativo, podendo contribuir, assim, para a longevidade. Contudo, um estudo de revisão científica deste ano concluiu que não há evidências suficientemente fortes para sugerir à população a prática do jejum. É necessário investigar melhor os mecanismos envolvidos nessa prática sobre os resultados na saúde e a segurança a longo prazo.

Portanto, procure sempre orientação profissional especializada para cuidar da sua saúde e promover melhores hábitos para um envelhecimento mais natural e saudável.

Referências:

1- Dimitra Eleftheriou et al. Mediterranean diet and its components in relation to all-cause mortality: meta-analysis. British Journal of Nutrition, 2018; 120:1081-1097.

2- Nicola Di Daniele et al. Impact of Mediterranean diet on metabolic syndrome, cancer and longevity. Oncotarget, 2017; 8(5): 8947-8979.

3- E Curtis et al. Determinants of muscle and bone aging. J Cell Physiol, 2015; 230(11): 2618–2625.

4- Silvia Caristia et al. Is Caloric Restriction Associated with Better Healthy Aging Outcomes? A Systematic Review and Meta-Analysis of Randomized Controlled Trials. Nutrients, 2020; 12, 2290.

LEIA TAMBÉM

Atividade física: dicas para variar os exercícios no verão

A preocupação com a saúde existe ao longo do ano, porém, é no verão que ela se intensifica. As pessoas buscam uma alimentação mais leve e saudável e procuram praticar mais atividades físicas nesta época do ano.

Ver mais

Conheça alguns dos potenciais impactos do estresse na saúde

Conheça alguns dos potenciais impactos do estresse na saúde e entenda o mal que ele pode fazer à saúde.

Ver mais

Tipos e fontes de proteínas para uma dieta balanceada

Tanto as proteínas de origem animal quanto as de origem vegetal são essenciais para o bom funcionamento do organismo

Ver mais